Habilidades e inteligências para o Bacharel em Bioquímica: A vez da inteligência Inter-artificial

por | jul 29, 2020

Texto da Bacharela em Bioquímica pela UFV Yaankha Barbara, Assessora Administrativa do TecnoParq UFV.

O psicólogo Howard Gardner, em 1980, desenvolveu a teoria das Inteligências Múltiplas, na Universidade de Harvard, quando estava liderando uma equipe de investigação sobre o conceito de Inteligência. Devido à grande variedade de habilidades cognitivas do ser humanos, surgiram, a princípio, as sete inteligências da teoria:

  • Lógica matemática: elevado raciocínio lógico;
  • Linguística: domínio de idiomas, pelas palavras e pelo desejo de explorá-los;
  • Musical: habilidade de compor e executar padrões musicais;
  • Espacial: alta compreensão do mundo visual;
  • Corporal-cinestésica: bom controle dos movimentos e sensações do próprio corpo;
  • Intrapessoal: autoconhecimento e inteligência emocional;
  • Interpessoal: capacidade de comunicação e alta empatia.

 

Mais tarde, Gardner ainda acrescentou outras duas inteligências à sua teoria, sendo elas:

  • Naturalista: compreensão dos objetos, fenômenos e padrões da natureza;
  • Existencialista: capacidade de refletir sobre questões fundamentais da existência.

 

O empresário Murilo Gun, em seu curso “Reaprendizagem Criativa”, sugere que todo trabalho linear, parametrizado, robotizado poderá e será substituído pela automação e, por isso, ele apresenta uma nova inteligência que tem emergido neste novo cenário: a inteligência “inter-artificial”, que se caracteriza pela capacidade de se relacionar com as tecnologias de informação e computação, tecnologias de automação e de robotização e a habilidade de aproveitar suas potencialidades.

Mas dos dez tipos de inteligência apresentados, qual ou quais prevalecem na Bioquímica?

Considerando a Bioquímica como uma ciência interdisciplinar que utiliza de conceitos e métodos da Química na investigação de processos Biológicos, podemos dizer que a inteligência que se destaca nesta profissão é a Naturalista, dada a predominância de disciplinas da Química, da Biologia e, em menor grau, da Física nas grades de disciplinas dos cursos de Bioquímica. Além disso, ainda observamos a presença da lógica matemática nas disciplinas de cálculo e estatística e também presentes como base nas disciplinas químicas e físicas. justificada pela necessidade inerente aos investigadores de terem um bom raciocínio lógico, capaz de teorizar hipóteses pouco óbvias. Por isso, também observamos as nossas Universidades aperfeiçoando a inteligência lógica matemática dos Bioquímicos e Bioquímicas.

No entanto, levando em consideração a tendência observada pelo Murilo Gun, será que uma formação apenas naturalista e de lógica matemática é suficiente para que o bioquímico atenda às necessidades  tecnológicas das diferentes carreiras que pode seguir no presente e futuro-próximo?

Segundo uma pesquisa realizada pela Euromonitor, em 2018, 59% dos profissionais investigados classificaram a inteligência artificial a frente das outras tecnologias. Neste cenário, fica cada vez mais urgente a necessidade de profissionais de diferentes áreas aprenderem a utilizar as diversas tecnologias a seu favor. Ainda assim, as Universidades se encontram atrasadas frente este cenário e pouco contribuem para o desenvolvimento da inteligência inter-artificial dos bioquímicos e bioquímicas.

Se essa realidade lhe parece distante, basta refletir um pouco sobre os avanços enormes na área de bioinformática e biofísica computacional. Exemplos apenas do ano de 2020: mercados de análises de genoma e marcadores moleculares se expandindo largamente, indústrias farmacêuticas utilizando muito a modelagem molecular computacional na corrida para desenvolver um fármaco contra covid19, engenharia racional de enzimas/anticorpos de interesse industrial. Em todos os casos, a inteligência inter-artificial é fundamental.

Ainda além, existem diversas ferramentas para análises estatísticas, gerenciamento de projetos, levantamento de dados, exposição visual de resultados, etc, as quais são a diferença entre profissionais de alta ou baixa performance. No entanto, onde aprender?

Hoje temos diversas organizações que oferecem cursos que abrangem essa temática de forma online. Alguns deles são gratuitos, outros precisam pagar pela certificação e há ainda aqueles que são pagos. De qualquer forma, investir o seu tempo e, quando existe condições, o seu dinheiro na sua formação é algo que poderá ser decisivo para uma carreira de sucesso!

Por isso, segue algumas indicações:

  1. Voitto

Site: www.voitto.com.br/blog

 

A Voitto é uma escola de gestão que produz conteúdos gratuitos e oferece treinamentos online gratuitos e pagos em temas como: excel, power bi, inovação, gestão, entre outros. Alguns dos cursos disponibilizados gratuitamente são: “Introdução ao Power BI”, “Introdução ao Gerenciamento de Projetos na Prática” e “Introdução ao MS Project”.

 

  1. Udemy

Site: www.udemy.com

A Udemy possui a maior seleção de cursos do mundo, possuindo 100.000 cursos em vídeo online com novas adições publicadas mensalmente. Os cursos em geral são a partir de R$ 25,99, mas estão sempre liberando alguns cursos gratuitamente. Atualmente, estão gratuitos cursos como “Blast: ferramenta de alinhamentos locais de sequências”, “Modelagem comparativa de proteínas” e “Análise de dados usando Excel”.

 

  1. Harvard

Site: www.edx.org/school/harvardx

Atualmente, existem mais de 100 cursos online de Havard disponíveis gratuitamente na sua plataforma. Em alguns deles, é necessário penas pagar uma taxa para a emissão de um certificado da Universidade. Dentre os cursos disponibilizados, temos: “Data Science Research Methods: R Edition”, “Bioinformatics” e “BioStatistcs”.

 

  1. MIT

Site: ocw.mit.edu/courses/mitx-related-courseware/

Desde 2002, o MIT oferece cursos online e gratuitos para o público interessado. Hoje, estão disponibilizados mais de 200 cursos, dentre eles: “Introduction to Computational Thinking and Data Science”, “Working with Data: Na Introduction to R” e “Statistical Thinking and Data Analysis”.

 

  1. Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

Site: https://cursos.iadb.org/en?lang=en

O BID é uma organização financeira internacional, dos EUA, que oferece alguns cursos online e gratuitos, como: “Gestão de riscos em projetos”, “Gestão de projetos de desenvolvimento” e “Risk Management in Development Projects”.

 

 

É fato que o mundo se transforma a uma velocidade exponencial e as necessidades do Mercado já não são mais as mesmas desde que o curso de graduação em Bioquímica foi estruturado no Brasil. Com a tendência da automação e robotização, se torna latente a necessidade de que os profissionais atuantes na Bioquímica dominem em algum grau a inteligência “inter-artificial”, além das naturalista e lógica matemática, tão bem trabalhadas durante a graduação. E com tantas oportunidades disponíveis, esta se torna uma missão que todos nós podemos abraçar.

 

Compartilhe este artigo:

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

0 comentários

Enviar um comentário

Bioquímica Brasil ©. Divulgando Bioquímica desde 2014!