QUEM É O PROFISSIONAL BIOQUÍMICO?
Veja nos vídeos e tópicos a seguir um pouco mais da história do bacharel em Bioquímica no Brasil, suas áreas de atuação e conquistas!
O Bioquímico

    O Bacharel em Bioquímica faz uso intenso dos conceitos e tecnologias das ciências químicas e bioquímicas para manipular processos químicos dos seres vivos e biomoléculas e assim produzir produtos, processos e serviços em diferentes ramos e contextos: científico, industrial, clínico, analítico, ambiental, alimentício, farmoquímico, químico e biotecnológico.

O bacharelado em Bioquímica foi implantado no Brasil em 2001, na Universidade Federal de Viçosa. Em 2008, foi também foi implementado na Universidade Federal de São João del Rei (no Campus Centro-Oeste) e 2011, a Universidade Estadual de Maringá criou o terceiro curso brasileiro de graduação em Bioquímica. Não deve ser confundindo com outras graduações, tais como farmácia ou biotecnologia, leia mais em Diferenças entre o bacharel em bioquímica e outras profissões.

    Os cursos de graduação em bioquímica são tradicionais em diversos países como Portugal, Espanha, Reino Unido, Chile, Canadá, Austrália e nos Estados Unidos, onde é uma da 10 profissões mais valorizadas e de maior salário. Já no Brasil, os Bacharéis em Bioquímica já fazem parte de empresas, laboratórios, indústrias e órgãos públicos tais como Sucos Tial, GranBio, Natura, Valee, Souza Cruz,Aspen pharma, Pratti Donaduzzi, Lanagro, Inmetro,BioManguinhos/Fiocruz,SAAE-Viçosa, CNPEM e Universidades públicas.

Ser Bacharel em Bioquímica é ir muito além da área de biotecnologia, é construir pontes entre diversas áreas de conhecimento e aplicação da química da vida. Um dos grandes fatores da empregabilidade do bioquímico é a sua capacidade de transitar entre a química e a biologia e de transitar entre conhecimentos/tecnologias tradicionais e inovadoras. A capacidade de conhecer e manipular de forma profunda cada tipo de biomolécula, individualmente ou em misturas e formulações. Modificar a bioquímica utilizando os conhecimentos profundos da química orgânica, química inorgânica, química analítica, físico-química e processos metabólicos e fermentativos. Para nós, a biotecnologia não é um fim em si, mas apenas mais uma tecnologia a nossa disposição para manipular as biomoléculas e suas misturas e formulações, a exemplo da tecnologia química, tecnologia farmoquímica, tecnologia de fermentações, tecnologia enzimática, tecnologia de alimentos, tecnologia clínica etc….

O objetivo do curso é formar profissionais que possam atender a setores estratégicos para o desenvolvimento econômico e social, tanto a nível local e regional quanto a nível nacional, em áreas como:

  1. Produção científico-tecnológica e de inovação: ciência básica, desenvolvimento e melhoria contínua de produtos industriais e serviços analíticos, inovação;
  2. Serviços analíticos (clínicos, industriais, ambientais e de alimentos);
  3. Controle e garantia de qualidade;
  4. Produção industrial de compostos bioquímicos por processos fermentativos e outros métodos;
  5. Manipulação, formulação, análise e produção de produtos contendo compostos bioquímicos principalmente nas áreas de alimentos, fitoquímica, cosméticos, farmoquímicos, diagnóstico laboratorial, químicos renováveis e agroquímicos;
  6. Disseminação de conhecimento científico-tecnológico (docência, consultoria, assessoria científica, vendas e marketing).
  7. Serviços gerenciais: gestão de projetos e processos, gestão de inovações e propriedade intelectual e proteção industrial, gestão da qualidade, inteligência de negócios, transferência de tecnologia.

Em geral, os bioquímicos se encaixam nos seguintes perfis ou misturas de perfis:

  • O Bioquímico pesquisador científico: Possui gosto em aplicar o método científico e  a bioquímica na fronteira do conhecimento. Possui facilidades de lidar com ambiguidades e incertezas.

  • O Bioquímico industrial ou clínico (produção,controle de qualidade e análise): Prefere aplicar o método científico e a bioquímica em algo palpável e concreto como um produto ou uma análise química/bioquímica/microbiológica que gere um laudo conclusivo ao cliente. Não gostam de estar na fronteira do conhecimento e de lidar com ambiguidades e incertezas.

  • O bioquímico gestor/comercial: Prefere juntar conhecimentos do mundo dos negócios com conhecimentos técnicos em bioquímica em áreas de gestão de projetos, marketing e vendas, gestão de inovações, gestão de laboratórios.

  • O bioquímico empreendedor: Essa é a pessoa que irá assumir os riscos de criar e ser dono do próprio negócio ou do próprio laboratório.

  • O bioquímico docente: Este é o bioquímico que gosta de reproduzir o conhecimento aprendido, mas não necessariamente irá ser pesquisador.

  Ser Bacharel em Bioquímica é ver e se apoiar em gigantes que construíram a bioquímica nacional, da pesquisa básica até a primeira indústria bioquímica do país!

Saiba mais em:   Wikipedia, Guia Abril do Estudante: 9 fatos sobre o Bioquímico, História da Bioquímica científica no país: SBBQ

Áreas de atuação e Mercado de trabalho

 O Bacharel em Bioquímica faz uso intenso dos conceitos e tecnologias das ciências químicas e bioquímicas para manipular processos químicos dos seres vivos e biomoléculas e assim produzir produtos, processos e serviços em diferentes ramos e contextos: científico, industrial, clínico, analítico, ambiental, alimentício, farmoquímico, químico e biotecnológico. Um dos grandes fatores da empregabilidade do bioquímico é a sua capacidade de transitar entre a química e a biologia e de transitar entre conhecimentos/tecnologias tradicionais e inovadoras. A capacidade de conhecer e manipular de forma profunda cada tipo de biomolécula, individualmente ou em misturas e formulações. Modificar a bioquímica utilizando os conhecimentos profundos da química orgânica, química inorgânica, química analítica, físico-química e processos metabólicos e fermentativos.

A fortíssima base de técnicas e conceitos de cálculo e estatística, química orgânica, físico-química, processos industriais e gerenciais, bioquímica assim como bromatologia, processos fermentativos, bioquímica clínica e toxicológica, microbiologia, imunologia e biotecnologia fornecem as habilidades  fundamentais em diversas áreas: melhoria contínua de produtos e processos, pesquisa e desenvolvimento, controle e garantia de qualidade, produção industrial, gestão de projetos, de laboratórios e de inovações, assessoria e consultoria científica, vendas e representação técnica, elaboração e análise de documentações técnico-científicas e patentes dentre outros.

O objetivo do curso é formar profissionais que possam atender a setores estratégicos para o desenvolvimento econômico e social, tanto a nível local e regional quanto a nível nacional, em áreas como:

  1. Produção científico-tecnológica e de inovação: ciência básica, desenvolvimento e melhoria contínua de produtos industriais e serviços analíticos, inovação;
  2. Serviços analíticos (clínicos, industriais, ambientais e de alimentos);
  3. Controle e garantia de qualidade;
  4. Produção industrial de compostos bioquímicos por processos fermentativos e outros métodos;
  5. Manipulação, formulação, análise e produção de produtos contendo compostos bioquímicos principalmente nas áreas de alimentos, fitoquímica, cosméticos, farmoquímicos, diagnóstico laboratorial, químicos renováveis e agroquímicos;
  6. Disseminação de conhecimento científico-tecnológico (docência, consultoria, assessoria científica, vendas e marketing).

    Os locais de trabalho são:

a) laboratórios de pesquisa básica e aplicada em universidades e institutos de pesquisa ou empresas e indústrias;

b) plantas industriais e laboratórios de controle de qualidade em alimentos e bebidas (cerveja,queijos, iogurte, vinho, suplementos alimentares,nutrição animal), fármacos e biofármacos,cosméticos,biocombustíveis,produtos biotecnológicos, químicos,enzimas, aromas papel e celulose etc..;

c) Laboratórios de serviços analíticos diversas (fármacos, de alimentos, bioquímica clínica e toxicológica, diagnóstico molecular, ambientais,águas e esgotos, agroquímicos, forense e perícia científica etc…);

d) Salas de aula de universidades;

e) Escritórios de bioeconomia: comércio e marketing de produtos laboratoriais, de análise e elaboração de  patentes e gestão de inovações,de fundos de investimento.

Em geral, os bioquímicos se encaixam nos seguintes perfis ou misturas de perfis:

  • O Bioquímico pesquisador científico: Possui gosto em aplicar o método científico e  a bioquímica na fronteira do conhecimento. Possui facilidades de lidar com ambiguidades e incertezas.

  • O Bioquímico industrial ou clínico (produção,controle de qualidade e análise): Prefere aplicar o método científico e a bioquímica em algo palpável e concreto como um produto ou uma análise química/bioquímica/microbiológica que gere um laudo conclusivo ao cliente. Não gostam de estar na fronteira do conhecimento e de lidar com ambiguidades e incertezas.

  • O bioquímico gestor/comercial: Prefere juntar conhecimentos do mundo dos negócios com conhecimentos técnicos em bioquímica em áreas de gestão de projetos, marketing e vendas, gestão de inovações, gestão de laboratórios.

  • O bioquímico empreendedor: Essa é a pessoa que irá assumir os riscos de criar e ser dono do próprio negócio ou do próprio laboratório.

  • O bioquímico docente: Este é o bioquímico que gosta de reproduzir o conhecimento aprendido, mas não necessariamente irá ser pesquisador.

Saiba mais sobre o mercado de trabalho e áreas de atuação do Bioquímico aqui: O Bioquímico na industria, Pense antes de querer fazer pesquisa científicaBioquímico: várias carreiras, Bioquímico na área clínica, A questão salarial para o Bioquímico, Como ser um Bioquímico de sucesso, Por que contratar um Bioquímico?,  Atribuições profissionais e Conselho (CRQ), Áreas de atuação

Símbolos do Bacharel em Bioquímica
Entre 2015 e 2018, o movimento BioquímicaBrasil conseguiu definir a identidade do bioquímico brasileiro mediante discussões entre alunos, egressos e professores.

O perfil da profissão foi definido como o do profissional da química em qualquer interface com a biologia, chancelado no Brasil pelo CRQ (perfil profissiográfico): ”O Bacharel em Bioquímica faz uso intenso dos conceitos e tecnologias das ciências químicas e bioquímicas para manipular processos químicos dos seres vivos e biomoléculas e assim produzir produtos, processos e serviços em diferentes ramos e contextos: científico, industrial, clínico, analítico, ambiental, alimentício, farmoquímico, químico e biotecnológico”.

Definiu-se que as características comuns a todos os bioquímicos são: criatividade, raciocínio lógico, sabedoria, espírito analítico, disciplina, perseverança, equilíbrio e o detalhismo. Com isso definiu-se algumas simbologias:

Dia do Bioquímico brasileiro 8 de Maio, em homenagem ao início das atividades do primeiro bacharelado em Bioquímica do Brasil (UFV).

Cor de faixa de beca e Pedra de anel: Amarelo/Topázio Imperial (Topázio amarelo) ou Azul/Safira Azul. Com a definição das características associadas comuns ao profissional, verificou-se que dois conjuntos de cor/pedra atendiam a estas características e então cada bacharelado em bioquímica do Brasil estabeleceu sua tradição em torno de um dos conjuntos. A profissão definiu que o conjunto verde/esmeralda não é válido por não ser aderente as características comuns estabelecidas pela profissão e nem aderente ao perfil de profissional da química.

Símbolo: Foi realizado concurso de ideias e a ideia vencedora foi lapidada pelos profissionais de design gráfico da Origem Design.


 

Os símbolos externos (folha, engrenagem e hexágono) são representações de campos científicos mais amplos em que estamos inseridos e fazemos diversas contribuições. A folha remete à biologia, à vida como um todo; a engrenagem remete à indústria; e o hexágono remete ao benzeno, como um elemento de alusão à química. Essa abordagem é concluída com a representação interna, de elementos associados de DNA (dupla hélice), RNA (hairpin) e proteína (folha-beta). O dogma central da biologia molecular é apresentado no cerne de toda a estrutura, como o elemento que está contido em toda criatura. O formato em círculo estilizado do dogma central pode tanto remeter a representação de um plasmídeo quanto ao círculo comumente utilizado na representação clássica do benzeno.

A estrutura toda se monta em uma visão circular, representando a plenitude, o todo. Existe um equilíbrio entre ciências aplicadas (representadas pela roda dentada) e ciências básicas (representado pela folha), com a química e bioquímica no centro de tudo. Indica também que atuamos em biotecnologia, mas que não somos limitados a ela, e que também atuamos em ramos tradicionais da química da vida como fitoquímica e produtos naturais, bromatologia, bioquímica clínica entre outros. Mais do que isso, que trazemos a luz uma visão química da biologia e a aplicação das tecnologias químicas, em especial da química orgânica, para a biologia.

Todo esse conceito nos leva a ideia central: somos uma ciência da vida e da química. Uma profissão que estuda e aplica conhecimentos em equilíbrio e com sabedoria! Que manipula e produz! Que analisa e inova!

Finalizamos com muito orgulho esse grandioso projeto, que demandou muito tempo, esforço conjunto e dedicação dos envolvidos. Agradecemos, em especial, aos designers da Origem Design e ao Anderson K. Santos pelo trabalho desenvolvido e pela contribuição. Gostaríamos também de agradecer imensamente à todos aqueles que contribuíram financeiramente e que tornaram esse sonho possível.

DOWNLOAD DOS ARQUIVOS

Logo (.png) | Logo (.cdr)
Aos Empregadores
CLIQUE NAS SEÇÕES A SEGUIR PARA LER MAIS!
Bioquímica Brasil ©. Divulgando Bioquímica desde 2014!