Mulheres na Ciência: um lembrete sobre igualdade

por | mar 8, 2018

E hoje, no dia internacional da mulher, a presidente da empresa júnior da Bioquímica UFV, Yaankha Bharbara, nos fala um pouco mais sobre questão de gênero na Pesquisa científica

SMLXL

Há mais de um século tem se comemorado um dia para relembrar a luta das mulheres, embora somente a partir da década de 1960, com apoio das grandes mídias e da ONU, que esta data tem ganhado grande visibilidade. Após 100 anos sendo lembrada a importância da paridade de gênero, ainda temos que discutir o óbvio: a igualdade.

A data como a conhecemos hoje, entretanto, só foi institucionalizada pela ONU no ano de 1975 (Ano Internacional da Mulher), objetivando que em todos os anos pudessem ser relembradas as lutas sociais, políticas e econômicas das mulheres no dia 8 de março, hoje denominado como o Dia Internacional da Mulher.

Junto com essa legitimação, contudo, também veio a romantização da data, hoje muito mais vendida como uma oportunidade de homenagear e presentear as mulheres a sua volta, do que de engrandecer o quão fortes e admiráveis são essas mesmas mulheres, por sobreviverem a uma sociedade que dificulta seus desenvolvimentos e diminui suas conquistas; mulheres que, apesar das dificuldades, são vitoriosas..

E esses empecilhos para a atuação da mulher são ainda mais visíveis no meio científico, onde, segundo o Instituto de Estatística da UNESCO (UIS), as mulheres representam hoje menos de 30% da força de trabalho de pesquisa e desenvolvimento em todo o mundo. Aproveitar de todos os talentos, independente do gênero, além de ser uma atitude completamente óbvia, é algo imprescindível para que consigamos alimentar o rápido crescimento dos setores científicos e tecnológicos (vitais para a economia), mas, apesar disso, ainda vemos claramente a rejeição que as mulheres sofrem nesse círculo.

Entretanto, devido a uma série de diferentes normas sociais presentes em todo o mundo, é difícil para muitas mulheres acreditarem em seus potenciais, fato relatado no Painel de Alto Nível sobre Empoderamento Econômico Feminino de 2017 do Secretário-Geral da ONU, que, a partir dessa conclusão preocupante, ainda ressaltou a necessidade de promovermos incentivos e diálogos com crianças e adolescentes, de forma a permitir que meninas e meninos se sintam igualmente capazes de gerarem impacto no mundo.

E é exatamente com o objetivo de lembrar essa paridade de gênero que o Dia Internacional da Mulher foi idealizado, ainda no início do século passado. Mas devemos não somente relembrar, como incentivar todos os dias que mais mulheres quebrem as barreiras sociais e enfrentem todos os desafios que a ciência e a tecnologia possam ter, pois precisamos de todos os talentos empenhados nesse trabalho.

 

Compartilhe este artigo:

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

0 comentários

Enviar um comentário

REDES SOCIAIS & CONTATO

FACEBOOK LINKEDIN INSTAGRAM

bioquimicabr@gmail.com

FACEBOOK
LINKEDIN
INSTAGRAM

bioquimicabr@gmail.com

Bioquímica Brasil ©. Divulgando a ciência Bioquímica desde 2014!