O Bioquímico empreendedor: O caso Celltype, FUNED e UFSJ

por | dez 10, 2017

Aline Brito de Lima é Bacharel em Bioquímica pela UFSJ (2009-2013), com mestrado em Ciências da Saúde-UFSJ) e doutoranda em Genética pela UFMG. Desde a iniciação científica colabora com projetos científicos na Fundação Ezequiel Dias (FUNED) e atualmente participa da CELLtype, startup incubada nessa importante instituição de Minas Gerais.

- (Bioquímica Brasil) Nos conte como foi sua trajetória acadêmica e profissional até aqui?

Iniciei a graduação em Bioquímica em 2009 e no segundo período comecei a me envolver em projetos de pesquisa relacionados à malária, desenvolvidos no Laboratório de Bioquímica de Parasitos (LBP) sob orientação do Dr. Fernando Varotti. Em 2011 tive a oportunidade de participar de um treinamento sobre cultivo de células animais in vitro no Serviço de Biologia Celular (SBC) da Fundação Ezequiel Dias (FUNED), sob chefia da Dra. Luciana Maria Silva, que possui diversas linhas de pesquisas relacionadas à biologia do câncer. A partir deste momento me apaixonei pelo tema e direcionei meus estudos para a área da oncologia. Desde então faço parte da equipe do SBC, local que permitiu meu crescimento profissional desde a iniciação científica e que hoje desenvolvo meu projeto de Doutorado.

Meu mestrado foi realizado no Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde (UFSJ) com foco em substâncias bioativas, quando fui orientada pela Dra. Luciana Maria Silva e pelo Dr. Gustavo Viana. Meu doutorado está em andamento, sendo realizado no Programa de Pós Graduação em Genética (UFMG) e sou orientada pela Dra. Letícia Braga, Dra. Luciana Maria Silva e Dra. Maria Raquel Santos Carvalho. Tanto meu mestrado quanto o doutorado foi/está sendo realizado em parceria como o SBC/FUNED.

- Você poderia fazer uma breve descrição da sua rotina (dia-a-dia) de trabalho? No que difere o ambiente de trabalho em uma start up (tanto na produção e qualidade quanto no comercial) de um ambiente acadêmico?

Estou no segundo ano de doutorado e meu trabalho avalia subpopulações celulares presentes nos tumores de ovário e a expressão de uma classe RNAs denominada microRNAs. O objetivo do estudo é associar o perfil celular e de expressão de microRNAs em amostras de pacientes com câncer de ovário com as respectivas características clínicas para busca de biomarcadores. Assim, realizo atividades relacionadas ao meu doutorado como experimentos, análise de dados, redação de artigos e projetos.

A CELLtype nasceu dos projetos de pesquisa realizados no Serviço de Biologia Celular (SBC) da Fundação Ezequiel Dias, sob a orientação da Dra. Luciana Maria Silva. O estudo de populações celulares em câncer é uma das linhas de pesquisa do SBC e com os avanços dos estudos de nosso grupo, em agosto de 2017, observamos a possibilidade de transformar os resultados de bancada em produto. Também são membros do time: Milene Pereira Moreira, Nikole Gontijo Gonçales, Marcelo Aguilar Rocha Junior e Norival Brito de Lima Neto. Estamos participando de diversas ações de empreendedorismo e a CELLtype é uma das startups que estão participando da 4ª Edição do programa de pré aceleração BioStartupLab, realizado pela Biominas Brasil.

Estamos em estágio inicial de estruturação e observamos que será preciso muito aprendizado, em especial sobre gestão, negócios e conhecimento de mercado para a consolidação da CELLtype. Como ambição, CELLtype pretende ser uma empresa de pesquisa de marcadores celulares para determinar a identidade dos tumores humanos, descobrindo o melhor tratamento. O objetivo é desenvolver um exame que permitirá direcionar a escolha do tratamento quimioterápico mais adequado, levando em consideração o perfil de células que compõe o tumor de cada paciente. Estamos em fase de captação de recursos para validação dos resultados que temos em modelo in vitro em estudos clínicos.

- Como você aplica os conhecimentos adquiridos no curso no seu dia a dia de trabalho?

Eu vejo aplicação dos conhecimentos adquiridos no curso em todo momento no meu trabalho. Considero que o caráter multidisciplinar do curso me deu uma boa base para desenvolver meu projeto além de me auxiliar em como procurar novas informações.

- Você acha importante realizar estágio fora da área acadêmica para auxiliar na escolha de uma carreira dentro da profissão de bioquímico?

Com certeza. Penso que a época da graduação é o melhor momento de conhecer, pesquisar e experimentar as diferentes possibilidades de carreira.

- Que características técnicas (disciplinas) e humanísticas você acha que o bioquímico deve desenvolver para trabalhar nessa área?

Acredito que as disciplinas em geral são importantes para a formação do bioquímico. Entretanto é preciso ter a noção que o estudo e atualização devem ser constantes e que isso vai além de disciplinas. Quando estava na graduação eu tive uma disciplina sobre administração e empreendedorismo e lembro que na época não me atentei para a real importância da disciplina.

Hoje percebo o quanto é relevante esse tipo de disciplina na grade do curso, pois sinaliza ao aluno outra abordagem profissional, a possibilidade de ser um bioquímico empreendedor. Vários resultados de iniciações científicas, mestrados e doutorados apresentam grande potencial como produto biotecnológico, mas temos como cultura seguir o caminho das publicações. Não que elas não sejam importantes, mas é preciso perceber que existem outros caminhos como, por exemplo, as patentes. É preciso saber qual o melhor momento de publicar ou proteger seu produto. Ser empreendedor, especialmente na área de biotecnologia, representa um grande desafio.

Por mais que se tenha grande conhecimento técnico, qualquer ideia que tenha potencial de ser tornar produto, por mais brilhante que seja, pode fracassar devido gestão inadequada e ingenuidade em relação ao mundo dos negócios. Dessa forma considero que mais disciplinas com noções em administração, propriedade intelectual, gestão e empreendedorismo agregaria muito a nossa formação.

- Para o bioquímico é fácil verificar a inserção da bioquímica na Embrapa (bioquímica agrícola) ou na Fiocruz (bioquímica médica), mas e no caso a FUNED? Quais são os principais projetos nessa área?

A Fundação Ezequiel Dias (FUNED) está vinculada à Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), atuando de forma integrada com o sistema de saúde pública do Estado. Entre os serviços realizados pela FUNED estão a produção de medicamentos e imunobiológicos, análises laboratoriais e diagnóstico de doenças (vigilância em saúde) e pesquisa e desenvolvimento. Em todos esses setores é possível visualizar a possibilidade de atuação do bioquímico. Entretanto devemos sempre estar atento aos editais de concurso público, visualizar as competências solicitadas e no caso do profissional Bioquímico apresentar as qualificações descritas e não estar listado, solicitar revisão do edital.

- Com base na sua experiência, que conselhos você daria ao atual aluno de bioquímica?

Estude bastante, experimente ao máximo as diferentes possibilidades do curso (iniciação científica, estágios em indústria, atividades de extensão, monitorias...) e comece a pensar nisso desde os períodos iniciais do curso. Tenha persistência, dedicação, mas nunca se esqueça de sua saúde mental.

Compartilhe este artigo:

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

0 comentários

Enviar um comentário

REDES SOCIAIS & CONTATO

FACEBOOK LINKEDIN INSTAGRAM

bioquimicabr@gmail.com

FACEBOOK
LINKEDIN
INSTAGRAM

bioquimicabr@gmail.com

Bioquímica Brasil ©. Divulgando a ciência Bioquímica desde 2014!