A questão salarial para o Bioquímico

por | ago 28, 2016

No editorial de hoje, o Bruno  Lima  comenta acerca de uma grande dúvida entre muitos graduandos em Bioquímica: salário. Confere aí!
A Bioquímica é uma profissão nova no Brasil, mas bastante tradicional em países como Chile, Argentina, Portugal, Reino Unido e EUA. Por isso, é bastante comum o desconhecimento acerca do salário inicial e médio da profissão em terras brasileiras. Ou melhor dizendo, a remuneração, uma vez que salário é apenas uma das formas de remuneração. Não sabia? Então, vamos lá definir alguns conceitos!

 

Tipos de remuneração:

 

  • a) Remuneração financeira: É a remuneração tangível, ou seja, o valor financeiro que você recebe ao final do mês. Pode se dar na forma de combinações entre valor fixo, bonificação por meta, PPL (partipação nos lucros), comissão por vendas, etc …
  • b) Remuneração emocional: É remuneração intangível, ou seja, não pode ser transformada em valor financeiro: ambiente de trabalho equilibrado, com disposição dos superiores em ensinar e desenvolver o profissional; e sem fofocas, puxadas de tapete, estresses, desarmonias ou conflitos sérios.
  • c) Remuneração de bem-estar: É remuneração intangível que pode ser contabilizada como tangível, ou seja, você até consegue converter em valor financeiro. Algumas são obrigações constitucionais e outras são diferenciais que a empresa pode oferecer para atrair os melhores profissionais, como por exemplo: décimo-terceiro, férias, FGTS, vale-refeição, Vale-transporte, INSS, previdência privada, cesta-básica, plano de saúde, plano odontológico, creche, convênios para descontos em lojas, academias, farmácias, cursos de línguas e aprimoramento profissional, etc …
Tendo definido isso, vamos a algumas dicas!

1) Saiba qual (is) carreira(s) você pretende seguir:

Ainda que professores e alguns bioquímicos formados – ou até mesmo alguns alunos – te digam que o único caminho é ser professor universitário, saiba que isto está muito longe de ser verdade! O bioquímico pode realizar carreiras fora da academia! Veja no BioquímicaBrasil que isso é possível através de exemplos dos próprios bioquímicos. Não deixe que aspectos ideológicos deste ou daquele outro grupo defina sua vida, e nem aposte no caminho mais fácil. Você é senhor/senhora do seu próprio destino! E claro, saiba buscar mentores que pensem fora da caixa e fora da academia (ninguém melhor que os bioquímicos já entrevistados para isso!).
Um outro mito que deve ser combatido é que o bioquímico só deve pensar em carreiras relacionadas a biotecnologia e trabalho de bancada. Na verdade, o bioquímico, como profissional da química, pode trabalhar em carreiras diversas nas áreas de alimentos e bebidas, fármacos e biofármacos, papel e celulose, veterinária, águas, processos fermentativos, e claro, bioquímica clínica e diagnóstico molecular (como já abordado aqui). Uma vez que você entendeu isso tudo, comece a pensar em que carreiras você se encaixa melhor, baseado na sua personalidade, nos lugares que você gostaria de morar, na empregabilidade e no valor médio da remuneração! Confira nos links disponíveis no final do texto algumas dicas de carreiras para o bioquímico.

2) Verifique  o valor médio pago para as carreiras que você escolheu:  Atualização de 13/07/2020: Muitas pessoas perguntam qual o salário-base ou piso salarial para o Bioquímico. Devido a várias modernizações nas legislações trabalhistas e cultura de contratação de recursos humanos no país, o conceito de um só salário que possa resumir diversas funções e cargos em diversas regiões do país (piso salarial) desapareceu. É um fato que um analista de controle de qualidade físico-químico na indústria farmoquímica em São Paulo terá uma dada remuneração em face da concorrência local pelo posto de trabalho e em face do custo de vida local e que essas condições serão diferentes no interior de Minas ou no interior do Paraná. Da mesma forma, o salário de um analista de qualidade físico-químico na industria de alimentos terá um valor diferente em face da concorrência local por esta indústria. Dessa forma, o país foi pouco a pouco modificando a forma de remuneração dos tempos do seu pai ou avô até os dias de hoje, onde basicamente temos duas formas de verificar essa remuneração:

Acordo coletivo regional via Sindicato dos profissionais da química da região do emprego: Neste caso, o Bacharel em Bioquímica deverá ir no sindicato dos profissionais da química da sua região, com sua carteira do CRQ e indicar que você é profissional da química e que gostaria de saber se existe  salário para o cargo X de acordo com alguma convenção coletiva entre patrões e empregados vigente na região. Provável que queiram que você se filie ao sindicato. Existe um problema nessa estratégia: Se a empresa e os funcionários per se não forem de química, o acordo coletivo pode ter sido feito entre empresas e funcionários através de outro sindicato, como por exemplo, professores e universidade privada com o sindicato de professores ou vendedores técnicos e assessores científicos e empresa de vendas de equipamentos e reagentes com o sindicato dos comerciantes. Por isso, acho mais interessante a estratégia abaixo:

Verificação da remuneração comumente pago na região através de sites: Prefiro esta modalidade, pois de forma indireta, acaba indicando valores de acordos coletivos independente de qual sindicato tenha participado, e assim você acaba sabendo do valor pago regionalmente sem precisar sair de casa e com maior rapidez. Recomendo pesquisar o site https://www.glassdoor.com.br/ , utilizando como palavras chaves o cargo que você deseja saber ( ”analista de qualidade”, por exemplo) e pesquisar a empresa que você está negociando a oportunidade de trabalho e concorrentes da região do mesmo ramo.

Além desse site, existem outros, como vagas.com e catho, que não são tão exatos e operam numa lógica diferente do glassdoor. Para estes dois sites, confira o salário com base em  salários de outras profissões para aquela carreira que escolheu, como químicos, biólogos ou farmacêuticos. Carreiras como químico de alimentos, químico industrial, biólogo, farmacêutico-bioquímico são boas bases de procura também.
Fique atento que as empresas também não costumam nomear assim suas funções, mas como analista de laboratório, supervisor de P&D, gerente de controle de qualidade, por isso considero o glassdoor a melhor pedida, pois reflete esse costume.
Atenção! Se você está entrando no mercado de trabalho, não aconselho negociar salário mas aceitar o que pagam considerando a realidade de desemprego e necessidade pessoal por remuneração. Chegará um momento da sua carreira, com maior experiência, onde você poderá negociar salários.

3) Verifique em que posição da escada de funções naquela carreira você está: Estagiário, analista, supervisor, gerente….Esta página sobre níveis hieráquicos feita pela Catho mostra bem a hierarquia comumente utilizada.

https://www.catho.com.br/salario/action/artigos/Conceituacao_de_Niveis_Hierarquicos.php

 

4) Saiba os seus diferenciais técnicos e interpessoais que irão agregar valor ao seu salário: Aqui mais do que nunca, você deverá saber vender os diferenciais técnicos da profissão de bioquímico e saber também como fazer networking e auto-conhecimento. Será através de sua capacidade de auto-conhecimento, um mergulho dentro de si mesmo, que você será capaz de definir os seus diferenciais. E um bom networking poderá ser uma ajuda valiosa nisso, uma vez que nem sempre você conseguirá fazer isso sozinho! Muitas vezes uma visão de fora, na qualidade de um coaching, mentoria ou amizade, irá te ajudar nesse processo de definição de seus diferenciais técnicos e interpessoais. Ainda na graduação, procure fazer disciplinas que sejam mais profissionalizantes ou requeridas por empresas e indústrias, tais como: Processos Fermentativos Industriais, Operações Unitárias, Controle estatístico de qualidade e processos, química de alimentos, microbiologia de alimentos, Gestão de projetos etc….

 

5) Identifique quais empregadores poderiam ver você como a solução para os problemas deles: Se você não serve para resolver esses problemas, então você está fora do jogo. Ou, mais cruel ainda, se você não é a solução do problema, você é parte do problema. A verdade é que toda e qualquer contratação se resume a isso: solução de algum problema que a empresa precisa resolver!

De uma forma geral, em um processo de contratação, você oferece para o empregador:

  • o seu capital intelectual (conhecimentos, habilidades, resolução de problemas),
  • o seu capital de relacionamentos (networking e capacidade de trabalho em equipe)
  • o seu capital psicológico (anti-fragilidade, resiliência, bom humor, empatia)

E o empregador te dá em troca as remunerações citadas acima no tópico 1.

 

6) Saiba se reinventar: Muitas vezes, você precisa trocar de carreira ou então a empresa acaba vendo em você uma pessoa que potencialmente resolveria outro problema dela… E de repente, você precisa se reinventar como bioquímico! Aceitar que o seu forte não é o P&D, mas marketing e vendas ou gerenciamento de projetos, por exemplo, pode ser um desafio e tanto! Faz parte do jogo aceitar que mercados mais consolidados como bioquímica clínica e diagnóstico molecular ou o bioquímica de alimentos é uma opção com melhor empregabilidade.

 

7) Aprenda aos poucos sobre economia, política, etiqueta empresarial, estratégia e filosofia… Acredite, você irá precisar… E talvez um MBA caia bem (eu falei para sobre saber se reinventar). Veja vídeos de alguns professores de filosofia como Pondé, Mario Cortella, Clóvis Barros e Leandro Karnal. Leia sobre gestão de projetos e gestão de tempo.

 

8) Comece pequeno e cresça o degrau da escada ou…  Você pode começar como estagiário, trainee ou bolsista vinculado a uma empresa e evoluir para CLT e desta condição para se tornar empreendedor ou concursado na primeira oportunidade que tiver, conforme seu planejamento e valores. E lembre-se, ser empreendedor não precisa ser sinônimo de abrir uma start-up ou pequena indústria. Um fenômeno comum na área de TI é a PJtização, em que as empresas ao invés de contratar o indivíduo X via CLT acaba contratando-o via empresa X (a pessoa jurídica, ou empresa, do indivíduo X), com vantagens para ambos os lados. Outra forma de atuação empreendedora é como autônomo (consultor por exemplo, ou perito). Já que tocamos nesse assunto, você sabia que os CRQs costumam ter listas de peritos para oferecer seus serviços a justiça, quando os juizes, advogados e demais envolvidos precisam de um apoio especializado?

Compartilhe este artigo:

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

0 comentários

Enviar um comentário

REDES SOCIAIS & CONTATO

FACEBOOK LINKEDIN INSTAGRAM

bioquimicabr@gmail.com

FACEBOOK
LINKEDIN
INSTAGRAM

bioquimicabr@gmail.com

Bioquímica Brasil ©. Divulgando a ciência Bioquímica desde 2014!