O Bioquímico no controle de qualidade de cosméticos

por | jul 9, 2017

Daniela Mazzia Inocêncio Rodrigues, solteira, formada em Bioquímica pela Universidade Estadual de Maringá (2011-2014). Trabalhou na Cooperativa COCAMAR e hoje trabalha na Solabia Biotecnológica desde agosto de 2016.
- (Bioquímica Brasil) Daniela, como foi sua escolha do curso? Quando você entrou você já tinha noção que era diferente de farmácia e de biotecnologia? Você sabia que o bacharel em bioquímica é considerado um profissional da química, capaz de ir além da pesquisa básica e da biotecnologia, com vários outros campos de atuação?
Após analisar o perfil do curso, entrei em contato com uma professora da universidade e percebi que era adequado aos meus interesses profissionais. Quando conversei com essa professora, ela me orientou sobre as diferenças existentes entre o curso de bioquímica e os cursos de  farmácia e de  biotecnologia. Entretanto, após me formar e buscar um local no mercado de trabalho, percebi que no Brasil ainda há muita confusão na distinção destas áreas, dificultando a participação dos profissionais de bioquímica nos processos de recrutamento e seleção das grandes organizações. Acredito que deve haver uma maior atuação do conselho e  das universidades que oferecem o curso, no sentido de conscientizar a sociedade empresarial do real papel do bioquímico.  
- Nos conte como foi sua trajetória acadêmica e profissional até aqui?
 Entrei no vestibular em 2011 e terminei o curso dentro do prazo mínimo previsto, 4 ano. Participei em 2011-2012 de um projeto de iniciação científica. Realizei meu estágio obrigatório na COCAMAR e logo em seguida fui contrata para trabalhar no laboratório de Controle de Qualidade no período noturno. Hoje trabalho na Solabia Biotecnológica desde agosto do ano passado. E faço pós na Unoeste, em Presidente Prudente, no curso de Perícia Forense.  
- Você poderia fazer uma breve descrição da sua rotina (dia-a-dia) de trabalho? No que difere o ambiente de trabalho nesta área do ambiente de trabalho acadêmico (universitário)?
Na Solabia faço análises fisico-químicas de matérias primas, princípios ativos, para serem comercializados para empresas de desenvolvimento de cosméticos. Acredito que o ambiente acadêmico seja de busca constante de conhecimento, e ambiente de trabalho seja para aplicação dos conhecimento adquirido.  
- Como você aplica os conhecimentos adquiridos no curso no seu dia a dia de trabalho?
Todas as atividades desenvolvidas atualmente utilizam-se dos conhecimentos adquiridos no curso, tais como química orgânica e inorgânica, biossegurança, laboratório de biomoléculas, entre outros.
- O que te fez abrir os olhos para esta área sair da pesquisa básica? Você acha importante realizar estágio fora da área acadêmica para auxiliar na escolha de uma carreira dentro da profissão de bioquímico?
O que me fez ter interesse em sair da área acadêmica foi justamente porque acredito ser importante a aplicação prática para o desenvolvimento de um profissional de bioquímica, com isso, acredito ser de extrema importância realizar estágios fora da área acadêmica.  
- No que difere o seu atual cargo como um CLT de um bolsista em termos de responsabilidades, atribuições, direitos e deveres?
Em termos de responsabilidade, acredito que mesmo como bolsista há uma responsabilidade significativa. No entanto no que se refere a direitos e deveres, há questões legais a serem cumpridas enquanto celetista, que não são aplicadas a bolsista como melhor remuneração e benefícios que não são de direito dos bolsistas, já quanto aos deveres, há uma maior cobrança por resultados.
- Como surgiu esta oportunidade de emprego para você? Você fez estágio nessa área antes, enviou email diretamente para eles, contou com algum recrutador ou indicação de professores/amigos?
Durante a busca por estágio obrigatório, enviei currículo para a empresa Solabia, sendo que quando surgiu a oportunidade houve a análise de currículo e indicação de uma profissional que já atuava na empresa.
- Que características técnicas (disciplinas) e humanísticas você acha que o bioquímico deve desenvolver para trabalhar nessa área?
Relacionamento interpessoal, liderança, capacidade de análise, pró-atividade, conhecimento em química, biossegurança, cálculo, fisico-química, fundamentos de engenharia bioquímica, laboratório de biomoléculas.
- Percebe vantagens e/ou desvantagens de se ter a formação superior em Bioquímica para esta atuação profissional?
Há inúmeros processos e atividades, que dificilmente seriam desenvolvidos por alguém que não tivesse a formação em nível superior.
- Com base na sua experiência, que conselhos você daria ao atual aluno de bioquímica?
Que durante o curso participassem de projetos de pesquisa e iniciação científica, buscasse conhecimentos alem da sala de aluno, bem como a realização de estágio extracurriculares.
Se você gostou desse texto, irá gostar também de:

Compartilhe este artigo:

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

Bioquímica Brasil

O movimento Bioquímica Brasil foi fundado em 2014 por egressos e estudantes dos cursos de Bioquímica.

bioquimicabr@gmail.com

0 comentários

Enviar um comentário

REDES SOCIAIS & CONTATO

FACEBOOK LINKEDIN INSTAGRAM

bioquimicabr@gmail.com

FACEBOOK
LINKEDIN
INSTAGRAM

bioquimicabr@gmail.com

Bioquímica Brasil ©. Divulgando Bioquímica desde 2014!